Invenção do telefone (1876)

Invenção do telefone (1876)

Em 14 de fevereiro de 1876, o americano Graham Bell arquiva a patente parainvenção do telefone. Considerada como um aperfeiçoamento do telégrafo que se tornou falante, esta invenção marca o início de uma nova era, a da globalização. As distâncias são abolidas e o tempo se torna universal. O princípio do telefone foi descrito em 1854 na França porCharles Bourseul, funcionário da administração do Telégrafo, que publicou no jornal "l'Illustration" um artigo descrevendo um dispositivo para conversar à distância. Na época, ele não era levado a sério ...

Graham Bell, inventor do telefone

Alexander Graham Bell, um jovem imigrante escocês nos Estados Unidos, se interessava por acústica e ensinou fala para mudos em Boston. Foi considerando os limites do telégrafo elétrico que ele imaginou um dispositivo capaz de reconstituir um modo normal de comunicação por meio da fala e da audição. Familiarizado com técnicas eletromagnéticas, ele também se interessa por aparelhos que utilizam ondas sonoras. É assim que ele tenta reproduzir a estrutura interna do ouvido, com sucesso, transformando uma onda acústica em corrente elétrica através de uma lâmina de metal vibrante.

Alexander Graham Bell depositou a patente de seu sistema telefônico em março de 1876, três horas antes de seu compatriota Elisha Gray patentear um dispositivo equivalente capaz de transmitir voz. Por mais de dez anos, uma batalha legal opôs Bell e Gray na frente dos tribunais, o que finalmente deu razão para isso primeiro. O telefone experimentou um boom imediato e foi rapidamente equipado com um microfone, inventado pelo americano de origem britânica David Hughes em 1881.

Bell também estará na origem da American Telephone & Telegraph (A.T.T), a maior empresa privada do século 20, sentada em um monopólio virtual nos Estados Unidos. Esse poder tem trabalhado muito para o mito dessa invenção. Uma justa volta de coisas: é justamente na sua condição de inventor do telefone, e não de um telefone entre outros, que se constrói a fortuna desta empresa.

Princípio e evolução do telefone

Quando você fala no microfone imaginado por Bell, uma membrana vibra: isso causa a oscilação de um ímã e, portanto, a modificação de seu campo magnético. O ímã produz uma corrente elétrica na bobina de fio condutor localizado nas proximidades; as características dessa corrente elétrica são semelhantes às do som produzido. Na outra extremidade da linha, um dispositivo semelhante (mas invertido), o alto-falante, reproduz a onda sonora.

As comunicações iniciais têm um alcance bastante curto, com a voz enfraquecendo rapidamente conforme o sinal viaja ao longo do fio. Primeiro, relés caros e moderadamente eficientes são instalados. Foram substituídos em 1906 pelos primeiros amplificadores (o triodo do americano Lee de Forest): a extensão da rede parecia não ter limites. Hoje, a rede telefônica continua se expandindo. Onde a rede de cabos é insuficiente (entre continentes ou nos locais mais isolados), o telefone também pode utilizar satélites de telecomunicações, ou mesmo certas ondas de rádio.

As primeiras ligações telefónicas através da rede Internet viram a luz do dia no início dos anos 2000. Nessas redes telefónicas conhecidas como redes IP (protocolo da Internet, redes que utilizam o protocolo da Internet; também falamos de telefonia IP ou VoIP para voz sobre IP), o a voz é digitalizada, compactada e depois dividida em pacotes que passam pela Internet antes de chegar ao telefone fixo ou celular do destinatário.

Mobilidade e a invenção do smartphone

Junto com o desenvolvimento dos serviços oferecidos pela telefonia fixa, o início do século 21 viu o advento da telefonia móvel. Um telefone móvel é um dispositivo em que os fios de conexão à central telefônica foram substituídos por um link de rádio. Este tipo de telefone pode, em teoria, ser usado em qualquer lugar: no carro, no trem, a pé, etc. Estações de rádio conectadas à rede convencional são implantadas em todo o país para esse fim, cada uma cobrindo uma pequena área geográfica denominada célula. Por isso, o celular não precisa de muita energia, o que permite que ele seja miniaturizado como um aparelho com antena e todos os aparelhos necessários. Cada sinal é transmitido em uma frequência portadora correspondente à célula em que o usuário está localizado naquele momento. A modulação de frequência de banda estreita é o modo de transmissão mais comum.

O ancestral do telefone móvel é certamente o telefone para automóveis, pesado e volumoso, que equipa veículos topo de gama da década de 1960. O ano de 1992 foi um ponto de viragem neste campo com a adoção na França e no mundo da Padrão GSM (Sistema Global para Comunicações Móveis) usando um sinal digital. O telefone móvel foi democratizado no final da década de 1990 para se tornar um dispositivo essencial na maioria das famílias. Em 2008, eram mais de três bilhões de usuários, para um uso que consistia principalmente em comunicações e mensagens de voz (SMS).

O smartphone, um celular com tela sensível ao toque, desde então tem sido um grande sucesso. Sempre mais eficiente e equipado com muitas funcionalidades, é um verdadeiro pequeno computador que permite múltiplas utilizações, desde a navegação na Internet à fotografia, passando por GPS e jogos.

Para mais

Alexander Graham Bell, inventor do telefone, de Michael Webb. Editions de la Chenelière, 1993.

E Bell inventou o telefone, Orlando John Stevenson. Edições França-Império, 1964.

- A fabulosa história das invenções - Do domínio do fogo à imortalidade. Dunod, 2018.

- História das telecomunicações na França, de Catherine Bertho. Eres, 1984.


Vídeo: A LETRA T E A HISTÓRIA DO TELEFONE