Escolha Do Editor

A coleção completa da história da França Belin

A coleção completa da história da França Belin

Com a publicação do décimo terceiro e último volume - Les Grandes Guerres 1914-1945 - termina a coleção Histoire de France lançada em 2009 por Éditions Belin. Do ano 481 ao ano 2005, esta primeira História da França do século XXI reúne, sob a direção de Joël Cornette com Jean-Louis Biget e Henry Rousso, 17 autores escolhidos entre os melhores especialistas de cada época.

Efemérides de 11 de julho

Efemérides de 11 de julho

1975: Arqueólogos chineses anunciam a descoberta da gigantesca tumba do primeiro imperador do país, Qin Shihuangdi, perto de Xian. Ele contém as estátuas de mais de 6.000 soldados e cavalos de terracota em tamanho natural. 1916: O General von Falkenhayn lança uma ofensiva final para tomar Verdun.

23 de julho efemérides

23 de julho efemérides

1974: O regime militar grego anuncia o retorno a um governo civil: Constantine Caramanlis retorna do exílio e faz o juramento como primeiro-ministro 1952: A monarquia é derrubada no Egito por uma junta de oficiais. Rei Farouk vai para o exílio em Mônaco. 1945: Indicado pelo crime de alta traição por colaborar com a Alemanha de 1940 a 1945, o Marechal Philippe Pétain comparece perante o Supremo Tribunal de Justiça de Paris.

Efemérides de 5 de fevereiro

Efemérides de 5 de fevereiro

1969: A reunião do Conselho Nacional Palestino no Cairo elege Yasser Arafat presidente do Comitê Executivo da OLP. 1904: Início da guerra Russo-Japonesa 1679: A assinatura do tratado de paz de Nijmegen na Holanda marca o fim da guerra da Holanda, que opõe a França às Províncias Unidas e à Espanha desde 1672.

Nicolas Fouquet, da ascensão à queda

Nicolas Fouquet, da ascensão à queda

Nomeado superintendente das finanças por Mazarin, Nicolas Fouquet trabalhou de 1653 a 1661 para repor as finanças do reino, prejudicado pelo episódio da Fronda. Graças a sua carga, ele acumulou uma fortuna considerável e construiu um magnífico castelo em suas terras em Vaux. Fouquet, que pretendia tornar-se "duque da Bretanha e rei das ilhas adjacentes", convidou o rei a Vaux-le-Vicomte, para uma das mais belas festas da época.

Ordens militares na época das Cruzadas

Ordens militares na época das Cruzadas

As Cruzadas foram peregrinações belicosas, e é nessa lógica que surge o conceito de “cavaleiro de Cristo”. Porém, mais do que os cavaleiros se cruzando para lutar por Deus, foi o surgimento de ordens religiosas militares que marcaram a originalidade da Cruzada, tornando-se um dos símbolos.